A HISTÓRIA DA PLAYBOY

Garotas, Garotas, Garotas, e também muito conteúdo.

Uma das Revistas mais icônicas de todos os tempos, a Playboy foi muito além de uma simples publicação e se tornou um dos maiores símbolos da cultura moderna; e um negócio de centenas de milhões de dólares.
Tudo começou a partir da visão de Hugh Hefner, um americano que curiosamente foi criado em um lar totalmente conservador, na cidade de Chicago, durante os anos de Lei Seca.

Antes de ser mundialmente conhecido como a personificação de sua marca, Hugh era um rapaz tímido, que vivia uma vida extremamente regrada e repleta de limitações e proibições; e depois de uma desilusão amorosa decidiu adotar uma nova persona sob o apelido de Hef.

A nova faceta fez com que ele assumisse uma postura mais extrovertida e abriu caminhos para que ele se tornasse uma pessoa bastante popular por onde passava.

Na mesma época, ele começou a escrever uma espécie de jornal escolar, em que ele atuava também como cartunista, reportando os eventos de seu cotidiano.

Após se formar, a brincadeira abriu portas para que a partir de 1944 ele trabalhasse como cartunista para o Exército Americano; durante o período do fim da Segunda Guerra Mundial, em que os cartoons eram uma forma importante de comunicação entre as Forças Armadas e a população americana.

Após dois anos, Hefner foi dispensado do Exército e rumou para na Universidade do Illinois; onde se formou em Psicologia, com especialização em Artes.

Posteriormente, ele passou a trabalhar como cartunista e editor de revistas na cidade de Chicago, enquanto também cursava Sociologia.
Até então, Hugh seguia um caminho tradicional, e havia deixado a personalidade Hef em segundo plano.

Ele se casou em 1949, aos 23 anos de idade, e enquanto isso continuou trabalhando no mercado editorial.

Dentre seus trabalhos, ele passou um tempo na Esquire, uma revista de prestígio, famosa pelo conteúdo de interesse masculino, que abrangia temas cotidianos como comportamento, esportes e carros.

A revista era reflexo da expressão masculina da época, em que os homens americanos começavam a experimentar um enorme salto econômico, que popularizou um novo estilo de vida, que seria conhecido como American Way of Life. E nesse contexto, os homens se interessavam por várias novas temáticas que foram introduzidas na cultura americana naquele período.
Porém, a revista decidiu mudar sua sede para Nova York, e Hefner pediu um aumento salarial para custear sua mudança. Pedido que não só não foi atendido, como também gerou sua demissão do trabalho.

Nos anos seguintes, ele passou por outras publicações, incluindo uma revista infantil. Mas, insatisfeito com os rumos de sua vida, ele decidiu criar sua própria revista, onde ele poderia expressar livremente suas ideias.

You May Also Like

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *